Vídeos no Facebook ou YouTube? Tudo o que você precisa saber

Vídeos no Facebook ou YouTube? Tudo o que você precisa saber

Quem acompanha o Mark Zuckerberg no seu dia-a-dia afirma: “Ele está obsessivo por vídeos”. Não a toa, o YouTube começou a cair no terceiro quarto de 2014, enquanto o Facebook subiu rapidamente até ultrapassá-lo. Em 2013, o Facebook possuía 1 bilhão de views em um mês. Hoje, consegue o mesmo número em menos de 24 horas.

Mas, se o vídeo é uma estratégia poderosa de marketing, qual o melhor caminho a se seguir? A Iska Digital separou 4 vantagens de cada plataforma para você não ficar em cima do muro na hora de postar.

Vantagens do YouTube

Confira onde o YouTube leva vantagem sobre o Facebook:

1 – Buscas no Google

lampada-youtube-video

O Google na hora da busca interpreta o comportamento do usuário. Por isso, se ele entende que a pessoa precisa de um vídeo ao invés de um texto, ele muda rapidamente o seu comportamento posicionando um link do YouTube na primeira posição.

Se o seu vídeo resolve um problema, como no caso acima, ele terá mais audiência pelo YouTube do que no Facebook.

2 – Organização do Canal

Canal do Facebook ainda está em amadurecimento

Canal do Facebook ainda está em amadurecimento

O Facebook já criou sua plataforma de canais de vídeo dentro da própria Fanpage (foto). No entanto, por ser algo novo, ainda está em fase de amadurecimento. Por isso, o YouTube nada de braçada. Lá, é possível criar playlists separadas por assuntos, escolher o vídeo de destaque e ter play automático de um vídeo para o outro sem que o visitante saia do seu domínio.

3 – Vantagem também na TV

O YouTube é amplamente amigável com as Smart Tvs e videogames. Foi algo pensado há muito tempo, tornando o seu conteúdo a principal atração da sala de visitas.

4 – Remuneração

No Facebook você só gasta, no YouTube você pode ganhar. Se o seu vídeo tiver uma boa audiência, a plataforma vai remunerar você. No Brasil, MC Guimê já arrematou milhares de reais com o seu canal.

Vantagens do Facebook

O Facebook chegou a cogitar a retirar do ar o player interno do YouTube. Porém, com uma enxurrada de críticas, teve que voltar atrás e continuar dando audiência para o rival. Mesmo assim, possui o maior número do mundo em visualizações diárias de vídeos.

1 – Autoplay

facebook-videos

Esta é a principal magia. Você está navegando e, de repente, um vídeo começa a rodar. Ele desperta sua atenção e você para tudo o que está fazendo para apertar o play. Não satisfeito, você acaba marcando seus amigos ou compartilhando o vídeo na sua timeline, ampliando seu alcance.

2 – Linha do Tempo

A linha do tempo do Facebook mudou a rotina de todos. Antes, as pessoas possuíam uma página inicial de notícias ou assunto de interesse próprio. Hoje, elas abrem a rede social por causa do seu poderoso algoritmo, que acaba adivinhando os gostos do usuário.

Com ajuda do autoplay, o Facebook possui essa vantagem em relação ao YouTube. A rede de vídeos do Google se esforça em mostrar atrações que podem interessar você. Mas, as vezes o material esbarra em uma foto ruim de thumbnail ou em um título ruim. Isto tudo é resolvido na rede do Zuckerberg, já que tudo começa a rodar sozinho.

3 – Anúncios por vídeo

No Youtube os anúncios bloqueiam sua diversão. Você, obrigatoriamente, deve aguardar 5 segundos. No Facebook, eles fazem parte da paisagem e, muitos, passam despercebidos como anúncio.

Recentemente, o Facebook criou anúncios especializados em vídeos mostrando para pessoas que gostam de assisti-los. Sem contar, claro, a segmentação fantástica que eles possuem. Para mim, a melhor do mundo.

4 – Call to action facilitado

Sim, no Youtube podemos marcar as famosas anotações, entre outras opções em que podemos inserir links e extras. Mesmo assim, algumas funcionalidades precisam até mesmo de tutorial, de tão complexas que são. Por outro lado, no Facebook, basta você dizer o call to action, “inscreva-se”, por exemplo, e adicionar o link final.

Conclusão: Se você está ainda sem uma grande equipe e precisa optar por uma das duas plataformas, a diferença entre elas é clássica. No Facebook, são vídeos com curto tempo de vida e são materiais que as pessoas não estão procurando ou nem sabem que existem.

No YouTube, com sua busca organizada e aliado ao Google, são vídeos que vão resolver problemas que os usuários estão procurando.

Comentários

comentários